segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

a primeira vez a gente nunca esquece

Um casal de namorados conversa sobre a primeira vez.

-Meu amor, é simples. Você vai lá, pede pra minha mãe e pronto. Se ela deixar a gente conversa, se não... só depois do casamento.

-Mas Morgana, isso é sacanagem. Tem coisas que a gente não fala pra mãe. Tipo, ela pode até saber que você já não é mais mocinha. Mas não pode ter certeza. E, além disso, você já pensou na hipótese de que ela pode nos fazer terminar o namoro?

-rs... Minha mãe? Quanto a isso não se preocupe. Ela pode ser coruja o tanto que for, mas ela já foi jovem e sabe que uma hora ou outra esse dia vai chegar.

-Bom, se ela uma dia vai chegar (a hora), então por que a gente já não simplifica as coisas e vai logo pra parte que nos interessa?

-Sem o pedido, sem o que nos interessa.

-Putz. Eu acho sacanagem. Mas já que você quer realmente me fazer passar por isso. Já que você precisa, do fundo do seu ser, que eu me humilhe perante sua mãe, que eu passe essa vergonha que nenhuma outra pessoa passaria por você. Já que é isso que você quer, eu peço.

-É por isso que eu te amo, Carlos Alberto.

No outro dia...

-Sogrinha querida. E aí? Como você está? Tranqüila? Não trabalhou hoje, né!? Está de bom humor então...

-Vai falando logo o que você quer, Carlos Alberto.

-Mas que violência é essa sogrinha. Só estava perguntando sobre o seu estado de espírito. Mas... já que você tocou no assunto...

-Eu sabia. Pra vir com essa ladainha pro meu lado tinha que ter um pedido por trás. Fala logo.

-Então. Sabe o que é?

-Uhm?!

-Você sabe que eu e a Morgana nos gostamos muito. Não sabe?

-Sim. Eu sei. Mas vai logo direto ao ponto rapaz. Não gosto de enrolação não.

-Então. É o seguinte: Eu fiz uma aposta com uns amigos meus em que eu pediria uma coisa pra você e se você a concedesse à minha pessoa eu ganharia a aposta.

-Não tô gostando dessa história. Mas, continue. O que é que você quer?

-É que você sabe, né?! Cinquenta reais é muito dinheiro pra se perder assim. E se eu ganhar divido com você. Vai sair cinquenta pra cada um. Que tal?

-Depende. O que é? Fala logo menino.

-Então. Eu apostei que conseguiria uma autorização sua pra levar a Morgana num local onde ela só entra com a sua autorização.

-Ahn?! E que lugar é esse?

-Entãoooooo. É... é... é um... ...otel

-É o que?

-Um ...otel, sogrinha.

-Rá Rá Rá Rà Rá (risada nalígna de bruxa). Eu é que não vou fazer isso. Ficou louco? Entregar minha filha de bandeja pra você assim? Se pelo menos você tivesse arrumado uma desculpa melhorzinha... Você acha que eu sou boba né!?

-Que isso sogrinha?! Que absurdo. Claro que eu não acho que você é boba. Eu só fiquei com vergonha de pedir isso na cara dura.

-Acho é pouco. Agora também fica sem ir.

-Eu nem queria ir mesmo...

Horas mais tarde, no quarto

-Meu bem, eu pedi pra sua mãe.

-kkkkkkkkkkk... e aí?

-E aí que ela não deixou e ainda curtiu com a minha cara.

-A é?! E o que ela falou?

-Falou que não vai te entregar de bandeja assim pra mim... E que se eu tivesse dito a verdade ela até teria deixado.

-Quer dizer que você mentiu pra ela?

-Eu não menti... só omiti. hehehe

-Mentiu sim. O que você falou?

-Eu disse que tinha feito uma aposta com uns amigos meus em que eu precisava conseguir uma autorização dela pra te levar no motel.

-Seu burro! Tá vendo. Isso é pra aprender a não mentir. Agora também só depois do casamento.

-Ah é? E que dia a gente casa mesmo? Amanhã?

-Uai. É só ir lá pedir pra minha mãe.

-Então acho melhor deixar isso pra lá.

E viveram felizes para sempre...
(só depois do casamento)

3 comentários:

padrasto (pedrao) disse...

safadinho...!!! eai a sogrona deixo...?haiaihiahiahihaia!!!


lógico que é o pedido de casamento do texto...

Filha disse...

pff
poskaposak
que coisa pornô paai
tem q ser só depopis do casamento mesmoo
;D

;*

Mãe disse...

kasoksoask
concordo
só depois do casamento

(mas daria uma peça bem engraçada. kaoskaoska)