sábado, 19 de janeiro de 2008

Carta a Caco Barcellos

Goiânia, 18 de janeiro de 2008.

A Caco Barcellos
Apresentador do programa “Profissão Repórter”,

Venho fazer uma proposta à edição do programa, pois acredito que o que penso condiz com a linha de pensamento do programa. Tenho percebido, ao assistir "Profissão Repórter", a escolha de temas polêmicos e temas que dão audiência, afinal, todo programa de tv precisa de audiência.
Há algum tempo, eu, juntamente com dois amigos, discutimos sobre como ajudar as pessoas. Surgiram idéias como montar um grupo estudantil para jovens de escolas públicas, apresentar peças teatrais cobrando 1Kg de alimento não perecível como ingresso com o intuito de doar para creches, dentre outras. Mas todas essas idéias tinham uma amplitude muito pequena. Apesar de muitas pessoas falarem que o importante é fazer a sua parte e deixar que os outros façam a deles, nós não quisemos largar esse pequeno "sonho" de um lugar melhor pra se viver.
Então surgiu o impasse: "como fazer para ajudar um grande número de pessoas sendo tão poucos como somos?". E foi aí que surgiu a idéia: "nós não precisamos ajudar diretamente as pessoas. Se ajudarmos pessoas (ou instituições) que ajudam outras pessoas estaremos ajudando do mesmo jeito".
Daí foi arregaçar as mangas e partir para o trabalho. Pesquisamos algumas empresas de âmbito nacional que pensam em sustentabilidade. E já que esse é o novo tema que corre por aí não foi difícil saber quais são e quais os projetos mais viáveis. Procuramos saber o que é sustentabilidade para entender melhor o que estávamos fazendo. Mas mesmo assim ainda faltava algo. Como iriamos ajudar essas empresas sendo nós tão poucos como somos? E foi aí que surgiu na nossa mente o “Profissão Repórter”. É um programa de âmbito nacional, possui bastante credibilidade e audiência, além de trabalhar com temas muito polêmicos como é o nosso.
A nossa proposta ao programa é que ele mostre ao Brasil as empresas que investem em sustentabilidade social e ambiental para que isso vire uma mania nacional. Vocês, muito mais do que nós, sabem que o que passa na Globo é o que o Brasil faz, sendo o segundo uma consequência do primeiro e não o contrário. Daí vocês se perguntam: “E o que vamos ganhar com isso?”. Posso responder que, além do prazer de ajudar o país de vocês, ganharão mais credibilidade e audiência, dentre outras coisas mais. E o que a Globo ganha com isso? Ela ganha muito mais que o próprio programa, pois vai recuperar um pouco da credibilidade com quem a mantém, credibilidade essa que não vai muito bem das pernas. Além, é claro, dos patrocínios que o programa pode conseguir das empresas que serão mostradas.
Essa é uma questão primordial não só para um Brasil melhor, mas para um mundo melhor. Caso não seja possível montar um programa sobre esse assunto, o que peço a vocês é que repassem a idéia: “não precisamos ajudar diretamente, uma simples compra de um produto de uma empresa que tem políticas de sustentabilidade já está ajudando muitas pessoas”.

Agradeço previamente,
Chrystian Borges

8 comentários:

padrasto (pedrao) disse...

é tão bom ver uma ideia que se passou por nossas cabeças se concretizando. maravilhoso.
parabens chrystian. valeu mesmo agora so falta enviar e essa é a parte mais facil- eu acho.
queria aproveitar pra dizer que eu ja estou comecando ter medo da peça pois nao sei onde ela vai acabar, mas fora isso esta tudo entrando nos conformes para o nosso 2008. começamos, finalmente, a agir.
valeu.

Filha disse...

Paai. Incrível. De verdade. Valeu a iniciativa de por o projeto pra frente. Eu já disse que quero ajudar... E acho que se eles derem atenção a isso vai ser totalmente demais!! Pensa no tanto que quem precisa vai ganhar?? Deus ajude a gente :D
Aiii eu amooo vocês ;*

No céu é sempre domingo disse...

Eita! Apoiado.

Bom ver pessoas jovens pensando assim.
Acho importantíssimo que as empresas que têm responsabilidade social e ambiental sejam mostradas, e que os seus projetos sejam mais e mais valorizados. Isso é um bom começo para as questões ambientais. Já que infelizmente muito se fala, mas pouco se investe. Pois poucos sabem o quanto uma empresa lucra sendo ambientalmente correta, seja ela uma micro ou uma macro empresa. Partindo do princípio que todos nos somos potencialmente responsáveis pela degradação ambiental.

Bom. Encontrei vcs por um comentário da Filha, mas com uma passadinha rápida dos meus olhinhos no blog, gostei muito. Ahhh se a maioria dos jovens ao contrario de pensar em coisas fúteis fizessem isso. O brasil seria Brasil com B maiúsculo.
Postagem apoiada mo meu blog. Espero ver vcs na globo, vou ficar aos pulos. Qualquer ajuda de uma bióloga recém-formada, mas que adora assuntos ambientais, entrem em contato.
Bjão do padrasto a filha. E sem esquecer do cachorro, claro.

Mãe disse...

olha só
quem diria que a nossa ideia (ou melhor, a ideia do Pedro que se tornou nossa) pudesse ser posta em pratica.
bom, meu apoio a qualquer coisa do tipo todos vocês sabem o quão é grande.
já que é assim vou começar a ajudar desde agora...
no meio do texto tem um 'ganharam' que deveria ser 'ganharão'
;D
beijo pra todos e boa sorte pra gente.

Chrystian disse...

éu acho que só é a parte mais difícil.
não tenho o e-mail dele.
queria mandar uma pro Bial também.
ele é uma cara legal.
e outra pro luciano Huck.
vamos nos reunir depois pra ver algo.

Pai disse...

onde você viu isso, meu amor?

skaoksoaksoaksoa

Filha disse...

Não tem como mandar um e-mail pro profissão reporter não? no site deve ter algum e-mail de contato não?
Alguém vai ter que ler :D


aaai que saudadeees de tooodo mundo :D
amo vocês ;**

Pai disse...

no site tem o local para escrever...
mas só é permitido o máximo de 24 caracteres...
o texto ultrapassa o limite.

=\